skip to Main Content

Projeto Cinema Legal inclui internas do Conjunto Penal de Itabuna

Projeto Cinema Legal Inclui Internas  Do Conjunto Penal De Itabuna

 

Um filme legal, pipoca, guaraná e inclusão. A partir dessa quarta-feira (16), as cerca de 60 internas do Conjunto Penal de Itabuna (CPI), terão, a cada mês, uma experiência transformadora com a Sétima Arte. Idealizado pelo Setor Jurídico da empresa Socializa no CPI, o projeto Cinema Legal garante às reeducandas acesso ao direito ao lazer e à cultura, como forma de preparação à reintegração social das custodiadas.

Mais do que diversão, o projeto prevê um crescimento pessoal, por meio do acesso à arte e à cultura, conforme prevê a Lei de Execuções Penais, com a possibilidade de remição da pena, caso seja autorizada pelo Juízo da Vara de Execuções Penais a modalidade de resenhas a serem produzidas pelas cinéfilas.

A seleção dos filmes foi feita pelo próprio Setor Jurídico, e visa levar ao público-alvo sempre uma mensagem de crescimento pessoal, seja por meio dos exemplos de superação das personagens, seja por meio de mensagens positivas transmitidas pela obra em discussão.

Entre os benefícios elencados no projeto, a promoção da saúde mental das mulheres privadas de liberdade, minimizando os efeitos negativos do encarceramento. Os filmes seriam uma válvula de escape psicológica, mas, além disso, uma ferramenta para ajudar a cada uma a lidar diariamente com seus conflitos, encarando a realidade, mas projetando um futuro melhor, fora dos muros prisionais.

Full HD

A primeira experiência será na área de estacionamento interno da unidade, e será utilizada uma tela especial, de alta resolução, de três metros, como forma de incentivar a participação de todas. Ao longo do projeto, as projeções serão realizadas na área de lazer do pavilhão das internas, acompanhadas de estrutura semelhante. Entre os filmes relacionados inicialmente estão “À procura da Felicidade”, “Vencendo Gigantes”, “O Céu é de Verdade”, “Deus Não Está Morto”, “Um Sonho Possível” entre outros.

Domingos Matos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top

Send this to a friend