skip to Main Content

Guarda Civil Municipal de Itabuna finaliza preparativos para implantação da Ronda Guardiã Maria da Penha.

Guarda Civil Municipal De Itabuna Finaliza Preparativos Para Implantação Da Ronda Guardiã Maria Da Penha.

A Guarda Civil Municipal (GCM) está finalizando os preparativos para a
implantação da Patrulha Guardiã Maria da Penha, que tem previsão para
início das atividades no final do mês de novembro/2019. O Projeto integra o
plano de ações da nova gestão da Secretaria de Segurança Transporte e
Trânsito – Sesttran, assumida pelo Ten Cel PM Valci Serpa, no início de
setembro/2019.


A Patrulha visará o atendimento às mulheres vítimas de violência em
situação de “medida protetiva” no município, através de visitas domiciliares.
O Patrulhamento visará à integração de ações para o combate à violência
contra a mulher, através do estabelecimento de uma relação direta com a
comunidade, assegurando o acompanhamento e atendimento das mulheres,
vítimas de violência doméstica e familiar.

 

Na tarde desta terça-feira (29) a Coordenadora da Patrulha Guardiã Maria da
Penha, GCM Valéria Pereira e a Líder de Guarnição GCM Andrea da Silva
participaram de uma reunião com o Comandante da Ronda Maria da Penha
do 15º Batalhão de Polícia Militar de Itabuna, Ten PM Tavares, para
conhecer as rotinas administrativas desenvolvidas pelo Projeto. Segundo a
Coordenadora GCM Valéria “o acompanhamento dessas rotinas permitirão
um melhor entendimento das ações que futuramente serão desenvolvidas,
com o início das atividades da Patrulha Guardiã Maria da Penha. Atuaremos
em conjunto com os demais órgãos voltados ao combate à violência contra a
mulher no município, e a troca de informações irá fortalecer essa rede de
ações”, conclui.

Já o Comandante da Ronda Maria da Penha, do 15º BPM de Itabuna, Ten PM
Tavares destaca “que a Guarda Civil Municipal de Itabuna irá somar esforços
no combate à violência contra a mulher, através da implantação da Patrulha
Guardiã. A demanda é imensa e é fundamental, que além do conhecimento
das rotinas administrativas, também na parte operacional a comunidade
possa contar com uma guarnição bem preparada, pois ela terá que atuar em
todas as áreas do município, inclusive nas que contam com um índice
elevado de violência, para prestar o atendimento às vítimas através das
visitas domiciliares”, finaliza.

Rita Barros
Ascom/Sesttran

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top

Send this to a friend