skip to Main Content

Estudantes de Juazeiro constroem carro de Fórmula 1 para competição nacional

Estudantes De Juazeiro Constroem Carro De Fórmula 1 Para Competição Nacional

Destaque do Bahia Faz Ciência, projeto leva representatividade baiana para o automobilismo 

Famosas mundialmente por despertar a paixão dos amantes do automobilismo, as corridas de Fórmula 1 inspiraram um grupo de estudantes baianos a mostrarem que muito além das belezas naturais, o interior do estado também é lugar de inovação. É que a equipe, composta por alunos dos cursos de engenharia da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf), em Juazeiro, desenvolveu um carro de corrida que participará de um campeonato nacional.
O jovem pesquisador Gabriel Tavares, um dos integrantes do grupo, conta que a expectativa é grande, pois o amor pelo projeto já vem de longa data. “Sempre tive interesse na área e meu grupo se formou quando eu ainda era calouro, após uma sugestão do projeto por parte da professora Edna Santiago. Então, optamos por algo novo que ainda não tinha sido trabalhado, que foi um carro do tipo Fórmula 1”, disse.
O trabalho surgiu de um projeto de extensão na faculdade chamado FSAE Carcará, que une o nome da competição “FSAE Brasil”, promovida pela Society of Automative Engineers (SAE), com um popular falcão do território baiano. “A ideia era escolher um nome que representasse o nosso sertão e demonstrasse força, visto que o animal é muito veloz. Por ser um nome atípico para pessoas de fora do Nordeste, a gente quis despertar curiosidade, para que quando eles escutem a palavra, pesquisem o que significa e, principalmente, de onde é o carcará”, explicou o estudante.
Gabriel conta que o carro é similar a um modelo de F1, com uma diferença no motor devida às regras do FSAE Brasil. “Desenvolvemos um motor de 400 cilindradas e 30 cavalos de potência que é acompanhado de todo um sistema elétrico e automobilístico, mas eu preciso falar que ele foi praticamente todo montado dentro da universidade. Se precisávamos de um freio, por exemplo, a gente não comprava um, pelo contrário, pesquisávamos os componentes técnicos e desenvolvíamos com nossas próprias mãos e recursos”, afirmou.
Os alunos irão competir na categoria “Combustão” da Fórmula SAE. Atualmente, a equipe está ajustando o veículo para o campeonato que acontece em 2020, na cidade de Piracicaba (SP), permitindo que os melhores colocados possam disputar uma competição internacional na cidade de Michigan, nos Estados Unidos. Além de Gabriel, também fazem parte do projeto inovador os seguintes estudantes: Pedro Campos, Anna Victoria, Vinicius Pinheiro, Thaís Barros, Filipe Novaes, Hammed Gurgel, Alisson Peixoto, Vitor Medeiros, Leônidas Neto, Helder Meireles, Caio Costa e Giovanni Antherreli.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top

Send this to a friend