skip to Main Content

Incomparável beleza…

Incomparável Beleza…

Ferido pelas dores
Destes tempos indignos
Atordoado
Sem perfumes
Sentimentos…
E flores…

Sobre o nevoeiro
Provocado pelo verde
Meus olhos tristes
E lacrimejantes…
Buscam o firmamento
E se deparam com o raiar
Do Sol radiante
Rasgando o infinito azul…

Em minha mente
Formam-se imagens
De anjos dourados
No incomparável espaço azul…

Laços de alegrias me aquecem…
E retorno a sonhar…
De que estou vivo!
De que existo!
Na luz da magia
Ungido e unido…

No destino do meu viver
Rimando com o encantado amor.
O desencantar da minha dor!

Joselito dos reis
19.03.2024

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top

Send this to a friend