skip to Main Content

Futebol: Caso de Racismo é julgado pelo TJD-BA no Campeonato Intermunicipal 2023

Futebol: Caso De Racismo é Julgado Pelo TJD-BA No Campeonato Intermunicipal 2023
  • Geral

O TJD-BA julgou hoje os incidentes ocorridos na última partida em que se enfrentaram as equipes de Conceição do Coité e Barrocas, pelo Campeonato Intermunicipal Baiano 2023, onde foram relatadas condutas antidesportivas e houve o registro do crime de racismo praticado por um integrante de uma das comissões técnicas.

Entenda o caso

A partida aconteceu no dia 03 de setembro de 2023 às 15:00, pelo Campeonato Intermunicipal Baiano no Estádio Municipal de Conceição do Coité/BA, onde se enfrentaram equipes de Conceição do Coité e Barrocas.

A Diretoria Técnica da Federação Baiana de Futebol (FBF) encaminhou a Súmula da partida para o Tribunal de Justiça Desportiva do Futebol da Bahia (TJD-BA), em razão de uma série de práticas antidesportivas que foram relatadas no momento da emissão da Súmula da partida pela Comissão de Arbitragem.

Além de arremesso de objetos, invasão de gramado e agressões físicas, houve o registro da prática do crime de racismo praticado pelo massagista da equipe de Conceição do Coité, proferiu palavras contra um integrante da comissão de arbitragem, um Bandeirinha, que foi chamado de “seu preto de merda […] é você mesmo seu macaco” chamando a sua atenção.

A denúncia foi oferecida ainda no mês de outubro de 2023, pelo Procurador de Justiça Desportiva, Dr. Abel Guerra Lima, e o julgamento ocorreu na data de hoje (28), por unanimidade, com a condenação do massagista da equipe de Conceição do Coité, Sr. Pedro S. de Melo, ao pagamento de multa no valor de R$ 50.000,00, reduzida pela metade em razão de se tratar de equipe de futebol amador, restando a ela a obrigação de pagar o valor de R$ 25.000,00.

O massagista também foi condenado com a aplicação da pena de suspensão de 10 (dez) jogos, que também foi reduzida pela metade, por se tratar de equipe de futebol amador. Não houve multa aplicada ao clube por ter sido possível a identificação do autor do fato criminoso e as penas foram aplicadas no patamar máximo pelo Auditor Desportivo, Dr. Ricardo Maracajá.

O Procurador recomendou ainda o encaminhamento da denúncia e da decisão a Polícia Civil e ao Ministério Público do Estado da Bahia (MP/BA), e destacou que “fatos como esse são recorrentes no futebol, e mesmo que tão próximo do dia da Consciência Negra, passados apenas 8 dias o TJD-BA ainda se depara com casos de racismo no futebol baiano”, destacou Guerra Lima.

O TJD-BA decidiu por acolher a recomendação do Procurador, e enviará, por meio de sua representação, a denúncia às autoridades competentes para apuração, e o Auditor Desportivo destacou que o TJD-BA visa coibir atos como esse e sempre estará contra o racismo, buscando a responsabilização, civil, criminal e administrativa dos autores e dos clubes envolvidos. “O TJD-BA e toda a sociedade baiana repudia atitudes como esta, infelizmente não é um fato isolado, mas temos de firmar um para garantir a todos os envolvidos respeito e dignidade, para que o futebol seja um lugar seguro e sadio”, ressaltou Maracajá.

Assessoria de Imprensa (Whatsapp) 71 3033 2133

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top

Send this to a friend