skip to Main Content

“A salvação dos produtores de cacau é a capitalização”

“A Salvação Dos Produtores De Cacau é A Capitalização”

O Engenheiro Agrônomo e Auditor Fiscal Federal da Ceplac, Mariosvaldo Macêdo, uma referência quando se fala em clonagem de cacau, destaca a grandiosidade da lavoura cacaueira da região Sul da Bahia, e ao mesmo tempo lamenta o fato da descapitalização do produtor rural. Para ele, a cacauicultura foi e sempre será uma cultura fantástica, “não tem outra igual no mundo, mas o que está faltando, o que considero a salvação dos produtores de cacau é a sua capitalização”, destaca.

Sobre a clonagem, cujos trabalhos começaram logo após o surgimento da vassoura-de-bruxa, ele conta que desde então técnicos da Ceplac tem selecionados materiais nas fazendas para produção de clones resistentes a doença e com alta produtividade. “Uma planta que merece destaque e que foi denominada de super planta é o SJ 02. Este clone tem aproximadamente 29 anos de acompanhamento e está distribuído em toda região. Ela faz parte do processo de recuperação da lavoura cacaueira com inúmeros outros clones”.

E completa: “É um clone que sempre se destacou por ser resistente a vassoura-de-bruxa, tem alta produtividade, e por fim agora é uma planta que produz a melhor qualidade de chocolate”. E lembra que desde então toda equipe da Ceplac responsável por este trabalho continua trabalhando incansavelmente fazendo clonagem em toda região. “Hoje trabalhamos com 600 clones e temos 158 áreas distribuídas em 17 municípios da região cacaueira”.

Mariosvaldo finaliza destacando que a Região Sul da Bahia ficou descapitalizada por conta da vassoura-de-bruxa, mas destaca que todos da Ceplac continuam trabalhando de sol a sol “porque acreditamos que a cacauicultura é uma grande lavoura. Tudo que foi construído nessa região agradecemos ao cacau”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top

Send this to a friend